Via Varejo segue bons princípios de sucessão

Mais um gigante do retalho brasileiro mostra bons conceitos na sucessão. Já comentei sobre o ótimo caso em andamento na Magazine Luiza, e hoje comentarei sobre a Via Varejo.



A companhia comunicou essa semana a aposentadoria de Michael Klein, 2ª geração, que passa a presidência do conselho ao seu filho Raphael. Alguns bons princípios que podemos observar:

Raphael fez carreira relevante antes da empresa da família. Trabalhou em diversas áreas da Via Varejo, foi CEO e tem uma ótima formação, incluindo o conceituado programa OPM, de Harvard. Assume o conselho aos 42 anos. A companhia é liderada por um CEO de mercado. Roberto Fulcherberguer não é da família, mas trabalha com os Klein há mais de 20 anos. Michael entrou na empresa aos 18 anos. Aos 58, liderou uma fusão importante e saiu da rotina executiva. Montou outros negócios e está deixando o conselho aos 69 anos. Idades e tempos adequados. Os movimentos e mandatos são de pelo menos 10 anos. Há, claramente, um planejamento por trás. Há uma justificativa de negócio na troca de comando: liderar uma digitalização e uma reestruturação da empresa. No dia seguinte ao anúncio, as ações da VVAR3 subiram 20%. Que seja mais uma sucessão vencedora e inspiradora!



56 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo