• Generations

4 doenças das empresas familiares, com base na Odebrecht

Resumo: usando um caso imaginário baseado na crise de relacionamento entre os Odebrecht, o artigo discute 4 temas comuns em empresas familiares: a criação de bodes expiatórios, a relação entre os 3 sistemas família / empresa / patrimônio, a prevalência do patriarca na hierarquia da empresa familiar e o Narcisismo, processo que faz com que líderes semeiem a discórdia dentro da própria empresa e família. 

Gustavo Sette – 07/03/2018




Fora da cadeia há dois meses e meio, Marcelo Odebrecht ainda não recebeu a visita do pai, Emílio.


A frase da edição desta semana da Veja traz à tona um bom exemplo para discutir conceitos de empresas familiares.


Não tenho conhecimento profundo do caso Odebrecht e muito menos interesse em discutir política ou aspectos jurídicos. Para evitar confusões, vamos nos basear na hipotética família Felix, que comanda um grupo empresarial importante no setor de materiais escolares que, anos atrás, resolveu entrar de cabeça no negócio de vendas para governo, usando todos os atalhos possíveis e imagináveis para ganhar licitações.


Um belo dia, uma poderosa investigação chega à empresa. Felix Terceiro, um dos filhos de Felix Segundo, é preso e fica anos na cadeia. Um possível caminho de saída é fazer uma delação, o que exporia clientes, parceiros e negócios, mas salvaria a empresa. Felix Segundo e Felix Terceiro divergem sobre a delação, que acaba acontecendo. Felix Terceiro recebe uma liberdade condicionada a não atuar mais como executivo na empresa. Felix Segundo não visita mais o filho e corta todo o tipo de contato do filho com a família, declarando-o persona non grata aos executivos da empresa.


Podemos usar esse exemplo para falar sobre alguns conceitos envolvendo empresas familiares. Escolhi quatro.


1 – O bode expiatório


Em terapia familiar, usa-se o termo para definir a figura inconscientemente eleita pela família para receber a culpa por todos os problemas. É comum, em empresas familiares, que quando um bode expiatório saia de cena, rapidamente encontre-se outro – outra pessoa, outro fato, outra coisa.


Na família Felix, todos sabiam dos riscos, mas seguiram em frente, mesmo movimentando quantias astronômicas de dinheiro sujo e envolvendo centenas de pessoas em troca de facilidades. Enquanto não foram pegos, aproveitaram a bonança, e aí sempre estavam juntos.


Quando deu errado, arrumou-se um bode expiatório: Felix Terceiro. Elegeu-se um fato, no caso a discordância sobre a delação, que é um mero sintoma e muito pequeno dentro da situação inteira, e esse fato virou motivo perfeito para o bode perfeito, A discordância sobre a delação virou o errado, e não tudo que foi feito antes, em união, para se chegar a isso!


2 – Os sistemas da empresa familiar


A empresa familiar transita em torno de 3 sistemas ligados e dependentes: a família, a empresa da família e o patrimônio da família (ações da empresa, por exemplo).


Felix Terceiro está afastado do sistema “empresa” por ordem judicial. A atitude de seu pai estende esse isolamento para a relação familiar, gerando consequências nos 3 sistemas.


A empresa sente. A comunidade envolvida observa como os familiares se tratam em momentos de divergência e surge o famoso “imagine quando for comigo, que nem sou da família”. A cultura é impactada, erros são ainda mais escondidos, puxa-se mais o saco, a confiança cai e pessoas boas caem fora.


A família sente. Felix Terceiro não é visitado e nem foi convidado para as festas de fim de ano da família. Todo mundo pode ser muito macho, mas tudo tem um preço. As novas gerações observam, os mais velhos tentam explicar, meio sem jeito, e os valores da família são prejudicados.


O patrimônio sente. Felix Terceiro continua sendo sócio, herdeiro e, mesmo fora da empresa, ainda é um centro de poder e influência. O fato de ter sido isolado gera ressentimentos. O problema é que esse isolamento um dia vai ter que acabar, com Felix Segundo vivo ou não, e Felix Terceiro, um homem poderoso e inteligente, voltará à cena com sentimentos que tornarão tudo mais difícil para todos.


3 – Hierarquia


Não tem ninguém muito inocente em toda essa história, mas toda família segue uma dinâmica hierárquica clara: quem manda é o pai. É para ele que todos olham quando algo importante precisa ser decidido.


Isso vale em qualquer família, mas quando tem dinheiro e empresa envolvidos, soma-se à hierarquia o jogo de interesses, afinal, ninguém quer se indispor com um empresário, geralmente idoso e… rico.


4 – O narcisismo


O Narcisismo é um tema central no estudo de empresas familiares, e o tema ganhou muito com um livro brasileiro lançado ano passado (referência após o artigo). O autor, Nelson Cury Filho, coloca que líderes narcisistas semeiam a discórdia. Buscam a imortalidade através do trabalho e do poder, o que abafa a ansiedade de lidar com a morte. É quase uma descrição de Felix Segundo.


Voltando à Odebrecht, a empresa vive situação complicada e, em uma nova linha de comunicação, tem falado muito em renovação. O relatório anual diz, “Renovar implica mudar. Da mesma forma que a natureza, periodicamente, substitui as folhas velhas pelas folhas novas, a Odebrecht também se renova em ciclos. (…) Evoluir para continuar a servir às sociedades em que está presente, na direção de um futuro melhor para todos”.


Tomara que essa “troca de folhas” inclua uma discussão sobre o futuro da família e do patrimônio, e não apenas da empresa. Não importa o que faça, toda empresa é formada de alguma forma por pessoas que servem pessoas. De seus donos, pessoas portanto, espera-se a estatura moral para, pelo menos, conseguir sentar e conversar, como adultos.


Para saber mais


Relatório anual da Odebrecht, citado no artigo:

https://www.odebrecht.com/sites/default/files/ra_odebrecht_2016.pdf

Livro citado no artigo – “Sucessão ou morte da empresa familiar?” https://www.livrariacultura.com.br/p/livros/administracao/sucessao-ou-morte-da-empresa-familiar-46582637


“A força do bode expiatório em uma família narcisista” – um depoimento interessante, que repercute alguns dos conceitos aqui comentados. https://www.huffingtonpost.com/entry/the-strength-of-the-scapegoat-in-the-narcissist-family_us_58b27448e4b0658fc20f9678


Você pode entrar em contato hoje mesmo através dos canais abaixo:

Brasil: +55 (19) 4042-8976 | Portugal: +351 96 280-2351 | WhatsApp: +351 962 802 351 (Portugal)

E-mail: gustavo@generations.com.brSkype: live:setteg

LinkedIn: Gustavo Sette – www.linkedin.com/in/gustavosette

Sonho Grande Consultoria e Adm Ltda | CNPJ 28.862.164/0001-47

Alameda Berna 313 - Valinhos/SP

© 2019 - Todos os Direitos Reservados | A Logomarca

  • wpplogo
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook ícone social
  • Instagram